Cinco dicas para analisar o Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial é uma demonstração contábil que tem como objetivo retratar a situação da empresa em uma determinada data, tanto quantitativamente quanto qualitativamente.

As informações contidas nesse Balanço são importantes para que os administradores, auditores, acionistas e demais interessados saibam exatamente como está a saúde financeira da empresa, assim como os bens, direitos e obrigações que fazem parte do patrimônio do negócio.

Assim, o demonstrativo é uma importante ferramenta para gestores e investidores estudarem a viabilidade de investimentos, melhorias, e até mesmo identificarem possíveis gaps, sendo um valioso instrumento de tomada de decisão.

Quer saber como os dados do balanço patrimonial podem te ajudar na compreensão do negócio? Veja cinco dicas para analisar a demonstração.

Avalie o ativo do Balanço Patrimonial

O ativo refere-se a todo o dinheiro que você tem, que você deve receber e tudo o que pode virar dinheiro. Ele é dividido em duas partes:

Ativo circulante: aquilo que pode virar dinheiro em menos de um ano. Exemplo: contas bancárias com movimento, pagamentos a serem recebidos em menos de um ano; aplicações financeiras de resgate em curto prazo, entre outros.

Ativo não-circulante: o que será pago ou pode virar dinheiro após um prazo maior que um ano, assim como bens duradouros que são utilizados para o funcionamento da empresa. Exemplo: imóveis, carros, máquinas, investimentos de longo prazo, contas a receber no longo prazo.

Avalie o passivo do Balanço Patrimonial

O passivo refere-se ao conjunto de todas as dívidas que a empresa possui. Ele também se divide em dois grupos:

Passivo circulante: dívidas de curto prazo que devem ser pagas dentro do exercício anual. Exemplos: impostos, obrigações trabalhistas, fornecedores a pagar etc.

Passivo não-circulante: contas em que os valores deverão ser liquidados a longo prazo, após o termino do exercício seguinte. Exemplos: parcelamentos tributários de longo prazo, empréstimos, financiamentos e dívidas de longo prazo.

Análise do aspecto financeiro

Observe os dois pontos relacionados ao aspecto financeiro do Balanço Patrimonial: liquidez e solvência. Liquidez mostra a capacidade que a empresa possui de quitar as dívidas, de cumprir os seus compromissos. Já a solvência representa a situação da empresa a médio e longo prazo, demonstrando, por exemplo, se existe a possibilidade de a empresa ir à falência no futuro.


Compare o balanço ao longo dos anos

Lembre-se: o Balanço Patrimonial retrata a situação atual da empresa, não levando em conta histórico e evolução. Assim, tirar conclusões analisando o balanço de apenas um ano do negócio não é recomendado.

O aconselhável, e mais utilizado por especialistas, é comparar entre três e cinco anos, ou até mesmo 10 anos em empresas maiores e estabelecidas há mais tempo.

Atenção às notas explicativas

Todo o Balanço Patrimonial deve vir acompanhado de notas explicativas. Como o próprio nome diz, essas notas detalham o movimento das contas da demonstração.

Nessas notas são descritos os tipos de investimentos realizados, os valores considerados disponíveis, a composição dos dividendos da empresa, como foram avaliados os estoques, entre outras informações relevantes.

Assim, é muito importante que você conte com o suporte de uma empresa contábil de confiança, que preencha exatamente as informações, para uma compreensão efetiva do Balanço Patrimonial e, consequentemente, de todo o negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.